A Importância do autoconhecimento na escolha do curso acadêmico

January 23, 2019

 

Fazer a escolha do curso acadêmico é um momento muito importante da vida. 

Alguns fazem esta escolha ainda na adolescência, outros precisam de mais tempo para tal decisão. Assim como algumas escolhas são feitas naturalmente para algumas pessoas, já para outras é feita com dúvidas e às vezes até com um certo sofrimento.

Recentemente venho acompanhando algumas reportagens sobre o tema, e o quanto muitas pessoas optam por cursar uma segunda opção, por não terem consigo atingir a pontuação adequada para cursar a sua primeira escolha, ou por tantas outras variáveis como não ter condições financeiras, seja para pagar a mensalidade, materiais ou mesmo moradia e alimentação, entre outras. E ouvindo os discursos de decepção, frustração e desistência dos cursos que eram então a segunda opção pensei em esclarecer alguns pontos sobre o tema. 

Para trazer a reflexão sobre escolhas acadêmicas usarei como base os estudos de Ned Herrmann criador do inventário Ned Herrmann Dominancee do Dr. Kobus Neethling criador do inventário Neethling Brain Instrument – NBI ferramenta na qual sou a primeira Brasileira certificada.

 

Todo ser humano possui suas preferências a cerca de suas escolhas, sejam elas sobre qual roupa vestir, como decorar sua casa ou escritório, sobre corte de cabelo, acessórios, tipos de relacionamentos e formas de se relacionar, bem como preferências em como estudar, como aprender e o que aprender. O mesmo ocorre quando falamos de escolhas acadêmicas e profissionais, cada ser humano têm sua preferência. 

 

Quando falamos de preferência podemos entender como as coisas que me atraem, que tenho prazer em fazer, que faço com muita facilidade, e que muitas vezes é até reconhecida por terceiros, através de pedidos de ajuda sobre determinado tópico, por exemplo: se você nota que a grande maioria de seus amigos, familiares e colegas de trabalho te procurando pedindo ajudar para organizar as coisas, seja pensamentos, trabalho, materiais … provavelmente você tem esta preferência, a organização. 

 

Da mesma forma que preferimos algumas coisas repelimos outras, como nem todos gostam de matemática ou de filosofia. 

 

Quando tenho consciência de minhas preferências as escolhas em todas as áreas da vida se tornam mais fluidas, de uma certa forma mais seguras, e efetivas.  

 

Vou usar aqui um exemplo que foi utilizado em uma dessas reportagens que me refiro acima para tornar mais clara a importância do autoconhecimento. 

 

  • Uma jovem disse o quanto sonhava em cursar medicina, mas que como sua família não tinha condições financeiras para cursar esta formação e ela não havia conseguido alcançar a pontuação adequada para entrar numa faculdade pública havia então prestado enfermagem, curso este que estudou até o segundo ano e desistiu, pois não era o que queria. Sendo assim, desistiu do curso de enfermagem e estava estudando novamente para tentar medicina em uma universidade pública. 

 

Neste exemplo real temos alguns pontos que podemos questionar:

  1. Ideia coletiva de que enfermagem e medicina são sinônimos?

  2. Falta de conhecimento sobre os cursos prestados?

  3. Falta de autoconehcimento?

 

Como em muitos cursos, a formação em determinada área de atuação é mais ampla do que se imagina inicialmente, dentro da medicina há diversas áreas de atuação como cirurgia plástica, cirurgia geral, clinica geral e assim por diante. E para cada uma dessas escolhas há uma pessoa com preferência distinta umas das outras. 

Voltando ao exemplo citado acima da jovem que deixou enfermagem para tentar medicina, o sonho dela é ser cirurgiã plastica, vamos então entender quais são as características em termos de preferências para cada uma das profissões:

 

Enfermagem: as preferência específicas (isoladas): 

  • Cuidar;

  • Foco em pessoas;

  • Empatia;

  • Apoia;

  • Percepção do outro;

  • Cooperação;

  • Holístico – Visão do todo;

  • Simultâneo;

  • Faz várias coisas ao mesmo tempo;

  • Cuirioso;

  • Social;

  • Sensível;

  • Acessível.

 

Cirurgião Plástico: as preferência específicas (isoladas): 

  • Exatidão;

  • Busca real;

  • Foco no obejtivo;

  • Informação sólida;

  • Pesquisa;

  • Matemático;

  • Fazer corretamente;

  • Planejamento;

  • Organização;

  • Meticuloso;

  • Detalhe;

  • Disciplinado;

  • Pontual;

  • Conservadores e realistas;

  • Cuidadoso.

Percebe como as preferências para cada profissão são distintas? 

Não fica mais fácil de entender a frustração em relação ao curso de enfermagem por uma pessoa que tem preferências que seriam para o curso de medicina, bem como o contrário seria verdadeiro. 

Este é apenas um exemplo, diante de tantas possibilidades de curso de formação e escolhas profissionais. 

 

Como então trabalhar o seu autoconhecimento?

 

Algumas opções são:

  • Orientação vocacional;

  • Testes vocacionais;

  • Auto-análise.

Algumas perguntas que pode utilizar para sua atuo-análise:

  • Quais foram as matérias que eu mais gostava durante o periodo escolar?

  • Qual matéria eu tinha maior facilidade?

  • Qual matéria eu não gostava? 

  • Qual era a matéria que eu tinha maior dificuldade?

  • Quais temas me interessam?

  • Quais livros me atraem (estilo, forma de escrita, temas, etc)? 

  • Qual o legado/ contribuição eu gostaria de deixar (família, escola, amigos, trabalho, bairro, mundo, etc)? 

Se tiver interesse em se apropriar de suas preferências e fazer escolhas mais assertivas marque uma sessão! 

 

Tathiana M. Neder

Executive Coach & Career Coach

http://tathianamneder.wixsite.com/tathianamneder

            @tathianamnedercoach

 


 

Please reload

Posts Em Destaque

Dicas - Home Office

May 7, 2019

1/5
Please reload

Posts Recentes

June 17, 2019

June 17, 2019

June 4, 2019